Salvador é substituída por Curitiba e fica de fora de calendário da Stock Car

Pela primeira vez desde 2009, Salvador não fará parte do calendário do Circuito Schin Stock Car. Segundo o diretor Maurício Slaviero, da Vicar – empresa que promove a categoria – a capital baiana foi substituída por Curitiba (PR) por causa de um entrave nas discussões com as autoridades locais.  “Infelizmente não chegamos a um acordo com a prefeitura de Salvador e o governo do Estado da Bahia em tempo para a realização da prova em 2015. Por isso vamos para Curitiba, um dos autódromos que mais recebeu a Stock Car na história”, justificou Slaviero. Ainda assim, o diretor afirmou que sentirá “muitas saudades” de Salvador e que não há impedimentos para que a cidade volte a fazer parte do calendário da Stock Car no futuro. “A movimentação financeira em Salvador em todos esses anos em que corremos lá foi enorme, segundo o próprio governo do Estado da Bahia. Só entre organização, pilotos, equipes e patrocinadores, foram mais de 2,5 mil pessoas que viajaram para Salvador em cada um dos seis anos que realizamos a etapa lá. Foi uma excelente parceria que vivemos, em que ótimos resultados foram alcançados para todas as partes envolvidas”, avaliou. De acordo com números divulgados no site da competição, o Grande Prêmio Bahia movimentou cerca de R$ 12 milhões nos finais de semana de cada corrida, com uma média de público superior a 38 mil pessoas e geração de mais de 1,5 mil empregos temporários. Em novembro de 2014, Salvador era a única capital que não estava confirmadadentre as 12 divulgadas no calendário provisório do circuito. À época, a Vicar informou ao Bahia Notícias que o contrato com a cidade baiana era realizado de forma anual e que não poderia ser divulgado de forma antecipada. No ano passado, o GP Bahia também teve sua realização colocada em pauta porque a prefeitura não teria concordado com o valor da cota municipal. Contudo, a corrida acabou confirmada após a data de realização ser alterada. Em janeiro, o secretário de Turismo, Nelso Pelegrino, informou ter recebido uma proposta da Vicar de manter a competição em Salvador por mais quatro anos (2015/2018).  “A realização da etapa aqui está dentro da estratégia de diversificação do destino Bahia. Nossa ideia é manter a prova”, disse, na ocasião.

Bahia Noticias