Mel não faz tão bem à saúde quanto se imagina, alerta estudo

Um estudo realizado por uma equipe de nutricionistas estadunidenses e divulgado na publicação norte-americana Journal Of Nutrition apontou que o mel, considerado por muitos uma alternativa natural e saudável para o açúcar refinado, aquele consumido normalmente pela população, não faz tão bem a saúde quanto se imagina. O artigo afirma que o alimento tem o mesmo efeito no corpo que o açúcar refinado e o xarope de milho rico em frutose, um tipo de adoçante barato e bastante utilizado. De acordo com a líder do estudo, Susan Raatz, “mel é considerado mais ‘natural’, enquanto o açúcar refinado e o xarope de milho são vistos como processados. Queríamos descobrir se eles eram diferentes, mas, quimicamente, eles são muito, muito similares”. Para se chegarem às conclusões apresentadas pela pesquisa, os especialistas compararam o efeito do mel, do açúcar de mesa e do xarope de milho em 55 voluntários. Eles pediram aos participantes que consumissem uma dose diária de 50g de um dos três adoçantes, durante duas semanas. Após o fim da pesquisa, os resultados revelaram que as substâncias tiveram o mesmo efeito sobre os participantes. O nível de triglicerídeos, um lipídio que pode aumentar o risco de doença cardíaca, tinha subido em todos os voluntários, independentemente do adoçante escolhido. Toda a aura de alimento saudável criada em cima do mel se deve ao fato de que ele possui nutrientes não existentes no açúcar, como a vitamina B. Entretanto, nutricionistas alertam que os benefícios do mel só são efetivos quando ele é consumido em quantidades muito pequenas. Portanto, o alimento não deve ser considerável uma escolha saudável. Além disso, uma colher de chá de mel contém 23 calorias e 6g de açúcar, o que é bastante se compararmos com uma colher de chá do próprio açúcar, que contém 16 calorias e 4g de açúcar, embora o mel seja mais doce e permita que o consumidor adicione uma menor quantidade para obter um sabor mais adocicado.

Bahia Noticias